‘Ele tinha ciúme de Júlia’, diz bisavó de adolescente sobre padrasto preso após confessar assassinato

Web Radio Marcação ((FM))

‘Ele tinha ciúme de Júlia’, diz bisavó de adolescente sobre padrasto preso após confessar assassinato

Familiar da adolescente falou à TV Correio que sempre desconfiou da conduta de Francisco Lopes

“Eu soube desde o primeiro momento, desde que ele me ligou para falar do sumiço de Júlia. Ele nunca prestou”. A declaração da bisavó da adolescente Júlia dos Anjos Brandão, de 12 anos, ocorreu após o anúncio da prisão do padrasto da menina, Francisco Lopes, nessa terça (12). Ele confessou ter matado a enteada por asfixia na madrugada da última quinta-feira (7) e jogado o corpo em um poço próximo à Praia do Sol. O cadáver encontrado no local passa por exame de DNA e sexológico.

À TV Correio, a bisavó de Júlia, dona Josefa, falou que desconfiava da conduta de Francisco. Abalada, a idosa contou que chegou a flagrar o suspeito na porta do banheiro em que a adolescente tomava banho, na tentativa de observá-la. Francisco teria disfarçado ao perceber a presença da idosa.

Ainda conforme a bisavó de Júlia, Francisco Lopes demonstrava ciúmes da enteada. “Ele estava proibindo a menina de se maquiar, de ir na minha casa. Ele tinha ciúme. Quando eu falava, diziam que eu maldava”, disse.

Dona Josefa relatou também que passou o dia com Júlia em 6 de abril, véspera do desaparecimento da menina. “Júlia contou que tinha algo estranho acontecendo na casa dela, que a chave do quarto dela tinha sumido. Ela falou que precisava me dizer uma coisa, mas não deu tempo porque ele [Francisco] chegou para buscá-la”.

Para a bisavó da adolescente, Francisco Lopes nunca foi de confiança. “Eu disse a minha neta quando ela foi me mostrar ele. Ninguém acreditou em mim”, lamentou.

Postagem Anterior Próxima Postagem