radio

On-Line -

Informações Whatsap (083) 9 9123-4417

Abusos sexuais: Médico e prefeito Uruburetama cometia ato sexual com suas pacientes

Vítimas detalham abusos sexuais cometidos pelo médico e prefeito de Uruburetama; veja vídeo
Os traumas nas vidas das pacientes que passaram pelo médico José Hilson de Paiva, de 70 anos, atual prefeito de Uruburetama, município localizado a 110Km de Fortaleza, ficam nítidos por meio dos relatos destas mulheres. Seis, das, pelo menos, 17 mulheres que sofreram os abusos, concederam entrevistas ao Sistema Verdes Mares.
"Eu sentia que não era um exame qualquer como eram os outros. Eu dizia: não, eu não quero mais. E ele dizia: mas o exame não acabou, tem que terminar o exame. Nunca contei porque eu ficava com medo das pessoas saberem e contarem para o meu marido. Ele me ameaçava, dizia que ia me dar isso, ia me dar aquilo, ia me dar dinheiro para sempre ficar indo no consultório dele", contou uma das mulheres. 
A cada depoimento é possível perceber o modo como o médico agia e se aproveitava, muitas vezes, da desinformação por parte das vítimas. Todas as entrevistadas terão suas identidades preservadas. Outra vítima lembra que procurou o ginecologista porque queria engravidar, mas não conseguia. Ela afirma que na consulta o médico perguntou se ela tinha algum problema no útero e mandou que ela deitasse na cama. Já na maca, José Hilson teria ordenado que ela fizesse sexo oral. Quando a mulher se negou, o ginecologista alegou que se o sonho dela era engravidar, ela tinha que fazer aquilo, porque era um tratamento para que ela conseguisse o que queria: "Ele disse que eu podia procurar qualquer médico, mas que era isso que ia acontecer, que era o que todo médico fazia".