((Web Rádio)) Marcação FM

Últimas Notícias

Advogada é condenada a 21 anos de prisão por planejar morte de corretora de seguros

Crime aconteceu em maio de 2008 e ficou conhecido como ‘Caso DPVat’. Julgamento aconteceu nessa terça-feira e durou 14 horas


O Conselho de Sentença do 1º Tribunal do Júri da Capital condenou, nessa terça-feira (31), os quatro réus envolvidos no Caso DPVat pelo homicídio da corretora de seguros Rosinete Araújo de Oliveira e pela tentativa de homicídio de Alberto Figuerôa. O crime aconteceu em maio de 2008, em João Pessoa.
A mentora intelectual e mandante do crime, a advogada Maria Oletriz de Lima Filgueira, foi condenada a 21 anos e dois meses de prisão, enquanto Marcelo Sebastião Rodrigues da Silva, Tibério Fernandes Teixeira e William Luiz de Oliveira receberam uma pena de 16 anos oito meses. Os réus poderão apelar da sentença em liberdade.
O julgamento durou 14 horas. Ao final de todas as oitivas das testemunhas e interrogatórios dos réus e rituais de praxe da Sessão do Tribunal do Júri, os membros do Conselho de Sentença se reuniram em sala secreta e, após a votação dos quesitos propostos, decidiram, por maioria de voto, reconhecer a materialidade e a autoria do crime de homicídio qualificado; bem como do crime de tentativa de homicídio, acolhendo a tese do Ministério Público, para condenar os quatro acusados.
No caso da advogada Maria Oletriz, ela foi condenada a 13 anos de prisão pelo homicídio de Rosinete Araújo e a 8 anos e dois meses pela tentativa de assassinato de Alberto Figuerôa, totalizando 21 anos de dois meses. Já os demais réus, receberam pena de 12 anos e seis meses pelo crime de homicídio, somados a 4 anos e dois meses pela tentativa de homicídio, totalizando 16 anos e oito meses, cada.
Postar um comentário